Ontem, dia 29, centenas de manifestantes fizeram um ato público em frente ao Clube Militar, no Centro do Rio, em repúdio à comemoração organizada naquele local por militares da reserva em defesa do golpe militar de 64.
Os manifestantes cobraram punições para os crimes cometidos pelos militares e pediram que o Supremo reveja a Lei da Anistia, permitindo que torturadores e assassinos sejam julgados pela Justiça – o STF deverá julgar o pedido de revisão da lei feito pela OAB Federal na semana que vem.
Por causa da manifestação na porta do Clube Militar, as pessoas pró-golpe militar só conseguiram entrar no prédio escoltadas pela PM ou pelas portas dos fundos. Houve confronto com a PM.
Abaixo, fotos feitas pelo fotógrafo Samuel Tosta da manifestação:
Acima, a jornalista Hildegard Angel participou da manifestação, irmã de Stuart Angel, assassinado pela ditadura e cujo corpo continua desaparecido, e filha de Zuzu Angel, estilista de moda morta em um acidente de carro ainda não esclarecido, quando ela buscava apoio da embaixada norte-americana para esclarecer a morte de Stuart. Aqui, o artigo de Hildegard sobre o ato.