Nota oficial das centrais sindicais (CUT-RJ, Força Sindical-RJ, UGT-RJ, CGTB-RJ, CTB-RJ e Nova Central Sindical -RJ) em apoio à proposta de reajuste de 27,5% do piso salarial do Rio (retirado do site da CUT/RJ):
No último dia 21 de dezembro, aconteceu uma reunião extraordinária do Conselho Estadual de Trabalho e Renda (Ceterj), no auditório da Secretaria Estadual de Trabalho (Setrab). Em pauta, a definição do piso regional de salários para 2012, que beneficia 2 milhões de trabalhadores no estado. A bancada dos trabalhadores foi formada por representantes da CUT, UGT, Nova Central Sindical, CGTB e Força Sindical. Marcaram presença também as representações dos empresários e do governo estadual.
Sobre a mesa a única proposta apresentada, de autoria da bancada dos trabalhadores, que prevê um reajuste de 27,5% para o piso e a redução das faixas salariais, de nove para seis. Antes que os empresários apresentassem sua contraproposta, Indalécio Wanderley, falando em nome da bancada dos trabalhadores, se reportou ao Artigo 17 do Regimento Interno do Ceterj, que estabelece :” Os membros do Conselho deverão receber com antecedência mínima de sete dias das reuniões a ata anterior, a pauta e, em avulso, as matérias consideradas objetos de pauta.” Sendo assim, a apresentação de propostas por parte dos empregadores estava prejudicada, uma vez que não fora encaminhada aos membros do Conselho com a antecedência prevista no artigo citado.
Agora, a situação é clara. De fato e de direito, só existe uma proposta : a da bancada dos trabalhadores, que será encaminhada, portanto, para o governador Sérgio Cabral.O resto é golpe. Desde já, reiteramos aos deputados estaduais para que, ao receberem a mensagem do governador, votem em sintonia com os anseios da classe trabalhadora do estado. Não custa lembrar também dos benefícios para a economia fluminense que o reajuste do piso nos patamares propostos pelos trabalhadores traria. Ou seja, além de todos saírem ganhando com a ampliação do poder de compra dos trabalhadores e trabalhadoras, trata-se de um questão de justiça em relação àqueles que constroem todas as riquezas da sociedade.
Nota do Sindicato dos Advogados: com a propostade de 27,5%, o piso do advogado passa dos atuais R$1.630,99 para R$ 2.079,51 – saiba mais.
Abaixo, carta da CUT/RJ aos deputados estaduais, pedindo o apoio à proposta de 27,5%:
Após a primeira reunião do Conselho Estadual de Trabalho e Renda do Estado do Rio de Janeiro (Ceterj), realizada dia 7 de dezembro passado, a bancada dos trabalhadores foi a única a apresentar proposta para a definição do piso salarial para o ano de 2012, no âmbito do estado, cuja síntese é a seguinte:

– reajuste de 27,5%, dos quais 14,26% têm como base o índice de correção do salário mínimo nacional e 11,60% são referentes à recuperação das perdassalariais do piso;

– Enxugamento das faixas salariais, reduzindo-as de nove para seis faixas.
Esperamos contar com o apoio de todos os deputados estaduais eleitos pelo voto popular à proposta dos trabalhadores, que vai ao encontro dos anseios, necessidades e interesses das categorias profissionais envolvidas e da população.
O apoio dos deputados e deputadas fluminenses é, portanto, fundamental para a melhoria da qualidade de vida da classe trabalhadora do nosso estado. Além de fazer justiça a quem constrói todas as riquezas, o aumento do poder de compra dos assalariados certamente contribuirá para dinamizar ainda mais a economia do Rio de Janeiro.
Por tudo isso, o trabalhador quer o seu voto. Votar na proposta da bancada dos trabalhadores é votar em benefício da grande massa de trabalhadoras e trabalhadoras do estado. Na expectativa de que o Poder Legislativo se posicionará em sintonia com as aspirações da imensa maioria dos habitantes e eleitores do nosso estado, despeço-me.”